• Agência Lume

Vamos falar sobre o Setembro Amarelo?

Atualizado: 20 de nov. de 2020


Por: Luana Santos

 

A campanha Setembro Amarelo surgiu no Brasil em 2014 com o intuito de prevenir e alertar as pessoas sobre o suicídio e os transtornos mentais que o rodeiam. A campanha também possui o objetivo de reduzir o agravamento dos transtornos mentais que levam ao suicídio, como a depressão, o transtorno de humor bipolar e o uso abusivo de substâncias tóxicas, e vem ganhando cada vez mais visibilidade, pois ela ocorre durante todo o ano, mas é em Setembro que possui mais força. Cerca de 12 mil pessoas se matam por ano no Brasil e quanto mais falarmos sobre isso, com responsabilidade e cuidado, mais vidas conseguimos salvar.

Ainda há muito tabu e preconceito quando se trata de transtorno mental, porque muitas pessoas se recusam a procurar ajuda, pois não se consideram “malucas”, quanto mais esse estereótipo é reforçado, mais difícil o diagnostico se torna, o que pode levar o indivíduo a se matar. Temos a mania de dizer que quem se suicida é “covarde”, “corajoso”, “fraco” entre muitos outros adjetivos, mas quem se suicida quer se livrar de uma dor que não passa com “dipirona”. Precisamos acolher os nossos e encorajá-los a procurar ajuda quando percebemos que algo não está normal.

Dia 10 de Setembro é o dia mundial de Prevenção ao Suicídio, e a Campanha só obtém sucesso quando nos alertamos sobre o cuidado que devemos tomar com aquelas pessoas que percebemos que não estão bem física e psicologicamente.

Como saber que a pessoa não está bem? Quando ela se isola, quando fala ou sente que está triste o tempo todo, quando diz com frequência que gostaria de se matar ou de não viver mais. Essas são só algumas das frases que podem ser pequenos pedidos de ajuda.

Caso isso esteja acontecendo com alguém ao seu redor, aconselhe a procurar ajuda médica e psicológica. Existem diversos programas que podem auxiliar nesse momento, são eles: CVV (Como Vai Você?) que é uma das ONGs mais antigas do país que atua no apoio emocional e na prevenção do suicídio por meio do telefone 188, chats, e-mail e presencialmente.

Referências:

Setembroamaralo.org.br

 

Luana Santos, Psicóloga formada pela PUC-Rio e especialista em Psicologia Hospitalar pela UFRJ. Atua como Psicóloga desde 2016.

CRP: 05/51965


Moradora do Rio das Pedras há 26 anos

Conteúdo Publicitário