• Fernanda Calé

Moradores de Rio das Pedras, Anil e Freguesia reclamam de assaltos constantes


Quem vive na região diz que os criminosos, que geralmente circulam de moto, costumam abordar pedestres mesmo em ruas movimentadas.

 


 

Segundo moradores, a insegurança nunca foi tão grande nas regiões de Rio das Pedras, Anil e Freguesia. Andar nas ruas dos bairros, esperar em pontos de ônibus e até mesmo utilizar linhas de ônibus que circulam na região, tem se tornado uma tarefa arriscada.


Moradores dizem que os assaltos são frequentes mesmo nas ruas de maior movimento, eles dizem que criminosos armados costumam abordar pedestres e passageiros de ônibus, e levam tudo o que podem.


Os relatos de assaltos já são comuns na região, e segundo moradores as histórias são muito parecidas. Homens armados que abordam passageiros dentro de ônibus, fazem o assalto e vão embora, sem que nada aconteça. Ou criminosos em motos e carros que abordam pedestres em pontos de ônibus.


Quem anda pelo local diz que as abordagens não tem hora para acontecer, à Agência Lume moradores contaram que assaltos tem acontecido mesmo em vias mais conhecidas e movimentadas como a Avenida Engenheiro Souza Filho e na Via Light em Rio das Pedras, na Estrada de Jacarepaguá e na Estrada do Engenho D'água no Anil, e nas ruas Xingú, Mamoré e na Estrada dos Três Rios na Freguesia.


A Lume entrou em contato com a Polícia Militar para entender o que está sendo feito para resolver o problema dos assaltos e aumentar a sensação de segurança na região. A PM respondeu dizendo que está empregando todos os esforços concentrados na captura de criminosos responsáveis pelo roubo de rua, e que em Jacarepaguá, o 18º BPM está empregando todo o seu efetivo e reforço através de policiais escalados pelo Regime Adicional de Serviço (RAS).


A Polícia Militar disse ainda que Equipes do Batalhão de Polícia de Choque (BPChq) e das Rondas Especiais e Controle de Multidões (RECOM) estão sendo empregadas na ruas e principais corredores de trânsito, seja em viaturas operacionais e motopatrulhas.

Somente em 2022, a Corporação já realizou mais de 14 mil prisões. O último mês de abril, através dos últimos dados compilados, foi o que resultou no maior número de capturados, com 2.885 criminosos retirados das ruas.


A Polícia Militar também aconselhou que a população realize denúncias pelo telefone do Disque-Denúncia que é o (21) 2253-1177 - ou, em casos urgentes, acione a Polícia Militar pela Central 190. Segundo a PM, os registros em delegacias da Polícia Civil também são essenciais, pois contribuem para a revisão da mancha criminal.

 




Conteúdo Publicitário