• Agência Lume

Domingo de eleições foi marcado por grande número de abstenções e greve dos rodoviários

Atualizado: 1 de dez. de 2020


Eleitores da região de Jacarepaguá encontraram as sessões vazias e os pontos de ônibus cheios.

 

Quem saiu para votar ontem encontrou as seções eleitorais da região de Jacarepaguá muito tranquilas, e os motivos para esse 'esvaziamento' da seções são variados. Muitos eleitores resolveram não ir votar, por não concordarem com o segundo turno, ou por conta do Corona Vírus.

Na região de Rio das Pedras, o movimento tranquilo também se deu porque muitos moradores que apenas justificam o voto, porque não tem seu domicílio eleitoral na cidade, não precisaram justificar, já que em muitas cidades, não houve segundo turno.

O número de abstenções na cidade chegou a 1.720.154, enquanto o candidato mais votado, Eduardo Paes do Democratas recebeu 1.629.319 votos válidos.

Outros eleitores simplesmente não conseguiram sair de casa na parte da manhã, já que motoristas das empresas de ônibus Futuro e Redentor, responsáveis pelo transporte na região, entraram em greve.

Escolas de Rio das Pedras tiveram um movimento muito tranquilo durante todo o dia. / Foto: Adão Paiva.

A paralização dos rodoviários começou na madrugada do domingo (29/11), segundo os funcionários a greve se iniciou para tentar evitar o parcelamento do décimo terceiro salário em 8 vezes, e para protestar contra o não recolhimento do FGTS e o INSS, entre outras reclamações.

Segundo as lideranças do movimento, a paralização não tinha cunho político, e os motoristas não sabiam que a paralização do serviço poderia acarretar problemas, e que afetaria o processo eleitoral. Já que os ônibus da empresa são responsáveis por levar e buscar urnas eletrônicas em diversas seções da cidade.

Além disso, muitos eleitores utilizam o transporte coletivo para chegar aos pontos de votação, uma greve poderia impedir esses cidadãos de exercerem seu direito.

Muitos motoristas ficaram surpresos ao serem informados pelo juiz auxiliar da corregedoria do TRE, Luiz Márcio Pereira, que a greve era ilegal e que poderia acarretar em processos para os grevistas.

Juiz Luís Marcio Pereira conversa com os grevistas. / Foto: Agência Lume.

As negociações entre os responsáveis pela empresa Redentor, e os grevistas avançaram pela manhã e só chegaram ao fim por volta de 11 horas. Quando as lideranças do movimento se reuniram com os representantes da empresa e negociaram um pagamento em até 3 vezes. O que reduziu o número de parcelas que seriam inicialmente 8.

Com a liberação inicial de 30 ônibus que começaram imediatamente a circular na região, os pontos de ônibus começaram a esvaziar, mesmo assim o movimento nas seções continuou muito tranquilo durante toda a tarde.


Em nota o Consórcio Transcarioca informou que a empresa vinha negociando o parcelamento do décimo terceiro salário, veja a nota completa a baixo:


"O Consórcio Transcarioca informa que rodoviários das viações Redentor e Futuro decidiram paralisar as atividades na madrugada deste domingo, o que vem impedindo a saída de ônibus das garagens. O movimento tem impacto nas regiões de Jacarepaguá e Barra, incluindo localidades como Rio das Pedras, Cidade de Deus, entre outras.

As empresas vinham negociando o parcelamento do 13º salário, inclusive com a participação do Ministério Público do Trabalho (MPT), e foram surpreendidas com a paralisação neste domingo de segundo turno de eleição no Município do Rio.

A dificuldade das empresas de ônibus vem sendo anunciada publicamente há tempos, sendo consequência da mais grave crise já enfrentada pelo setor no Município do Rio.

O congelamento da tarifa há quase dois anos e a concessão de gratuidades sem fonte de custeio são algumas das causas do colapso econômico-financeiro que vem atingindo as empresas que circulam na capital, impactadas por uma brutal queda de receita que foi agravada pelas medidas implementadas de combate à Covid-19.

O Consórcio Transcarioca reitera seu respeito pelos rodoviários, mas faz um apelo aos profissionais para que as negociações sejam retomadas imediatamente e possam evitar que a paralisação neste domingo prejudique milhares de usuários eleitores que utilizarão o transporte público por ônibus para exercer o democrático direito ao voto."


Veja a cobertura completa feita peloa Agência Lume:

 







Conteúdo Publicitário