Coronavírus: Prefeitura do Rio anuncia Auxílio no período de feriado



Segundo o prefeito Eduardo Paes, o Auxílio Carioca terá valores diferentes e beneficiará por volta de 900 mil pessoas no Estado, o que equivale a 14% da população carioca.

 

Nesta quarta-feira (24/03), a Prefeitura do Rio anunciou a criação do programa Auxílio Carioca com o objetivo de amenizar os impactos da pandemia de covid-19 na economia da capital durante o feriado que terá duração de 10 dias. A medida tem início para a próxima sexta-feira, dia 26.


Através de uma entrevista à imprensa, o prefeito Eduardo Paes disse que o auxílio terá valores diferentes e beneficiará por volta de 900 mil pessoas no Estado, o que equivale a 14% da população carioca.


O programa terá quatro frentes de atuação. Confira:

  • Cartão Família Carioca (cerca de 50 mil famílias), que conta com R$ 240,00 por família. O valor deve ser pago ainda nesta semana.

  • Cartão Alimentação (643 mil alunos), que irá distribuir R$ 108,50 para os alunos da rede municipal de educação. O pagamento será em duas parcelas, metade nesta quinta-feira (25) e a segunda parte até o dia 02/04.

  • Apoio Emergencial para famílias mapeadas no CadÚnico (23 mil famílias), que entregará R$ 200,00 por família. Deve ser pago até o dia 31/03.

  • Comércio Ambulante (13 mil ambulantes), corresponde a R$ 500,00 por pessoa. Deve ser pago até o dia 31/03.


Como saber se posso receber o benefício?


Segundo o secretário municipal de Fazenda, Pedro Paulo, os beneficiados receberão um aviso por torpedo (SMS). Quem tiver alguma dúvida também pode consultar colocando o número do CPF no portal Carioca Digital.


Vacinação:

O governador do Rio, Claúdio Castro, aprovou ainda nesta quarta-feira uma lei que indica multas no valor entre R$ 3,7 mil e R$ 37 mil para as pessoas que desrespeitarem a prioridade na vacinação contra a covid-19 e furarem a fila. O agente público que contribuir para que isso ocorra também será multado, e pode ainda responder ao Processo Administrativo Disciplinar e ser afastado do cargo.


O projeto de lei foi aprovado e publicado pela Alerj (Assembleia Legislativa do Rio).

 

Conteúdo Publicitário