top of page
  • Foto do escritorAgência Lume

Quais são os sonhos dos jovens de Rio das Pedras?


Na imagem, podemos ver um grupo de alunos perfilados sorrindo para a foto.
Alunos da turma de 2023 do PCS. / Foto: Arthur Parrini.

Matéria produzida pelos alunos da turma de pré-técnico do Preparatório Construindo o Saber.

 

Quais são os maiores desejos e sonhos de jovens entre 14 e 17 anos, que moram em Rio das Pedras? O que eles esperam do futuro? Foi o que a Lume tentou entender durante uma oficina de Jornalismo com a turma de pré-técnico do Preparatório Construindo o Saber (PCS).


É bem verdade que nossa equipe é cheia de jovens adultos que um dia já foram adolescentes em Rio das Pedras. Mas o tempo passa, as ideias mudam, e a nova geração já está aí.


Por isso, nada melhor do que os próprios adolescentes nos contarem um pouco sobre suas expectativas e visões de mundo, nesse momento em que se preparam para prestar o 'vestibulinho', como são conhecidas as provas para colégios técnicos e federais.


A partir de agora, quem escreve e define o que importa para esse reportagem são eles! Com vocês a turma de 2023 do pré-técnico do Preparatório Construindo o Saber:

Na foto, podemos ver um grupo de cinco alunos, abraçados e sorrindo para a câmera.
Alunos do Preparatório Construindo o Saber. / Foto: Arthur Parrini

A coisa que mais nos motiva nesse momento, é passar para uma escola técnica. Para nós, isso é essencial no processo para a aquisição de um futuro melhor, que vai nos possibilitar ajudar as nossas famílias. Por isso, nós já dedicamos todos os nossos sábados a aprender e estudar para as provas que serão aplicadas no fim do ano.


Como a maioria dos moradores de Rio das Pedras, nós também somos filhos, netos ou bisnetos de migrantes, que vieram de outros estados do Brasil para o Rio de Janeiro, em busca de uma vida melhor.


Entretanto, além de estudar em escolas técnicas, que costumam ter um ensino melhor, nós também já estamos pensando nas faculdades que desejamos cursar, para entrar no mercado de trabalho totalmente capacitados, e aptos a conseguir realizar nossos sonhos.


Na imagem podemos ver um moça branca com o cabelo ondulado. Ela usa uma calça preta e um casaco de moletom azul escuro.
Letícia Coutinho. / Foto: Arthur Parrini.

Letícia Coutinho, 15 anos (que vai fazer 16), diz que a sua entrada em uma escola federal vai ajudar sua família:


"Atualmente minha mãe precisa arcar com os custos de uma escola particular, para que eu tenha um bom ensino, mas se eu estiver em uma escola federal, ela não terá esse custo, e poderá investir esse dinheiro em outras coisas."

Na foto, podemos ver uma moça negra, usando uma camiseta cinza com uma camisa xadrez por cima. Seu cabelo castanho está trançado.
Giullya Bezerra. / Foto: Arthur Parrini.

Já para Giullya Bezerra, de 14 anos, a escola técnica é uma chance para mudar de vida e realizar seu sonho de ser uma engenheira civil:


"Entrei no 'pré' com a intenção de mudar minha situação financeira e de estudo. Procurando por escolas com ensino melhor."

Na foto, podemos ver um rapaz branco, usando um casaco de moletom cinza.
Pedro Reis. / Foto: Arthur Parrini.

Outros alunos já estão com a cabeça nas contas familiares, para Pedro Reis, de 14 anos, cursar uma escola técnica pode ser a chance de ajudar na renda de sua família:


"Pretendo fazer o ensino médio no CEFET, e se possível passar para uma faculdade e trabalhar para ajudar na renda da minha família."

Na foto, podemos ver um dos alunos do projeto, rapaz negro de pele clara e cabelo e barba castanhos. Ele usa uma camisa polo branca e calça jeans.
Lucas Silva. / Fotos: Arthur Parrini.

Lucas Silva, de 17 anos, quer se tornar militar entrando na Escola de Sargentos Armados:


"Dessa forma, tenho certeza que poderei ajudar minha família."

Por isso, se você tem um sonho, não desista dele. É preciso se dedicar e insistir para que as coisas melhorem e suas metas sejam alcançadas.










Comments


Conteúdo Publicitário

bottom of page