• Fernanda Calé

Prefeitura prorroga medidas de proteção à vida


Novo decreto publicado nesta sexta-feira (09/07) amplia as regras até dia 26 de julho.

 

A Prefeitura do Rio prorrogou as medidas sanitárias de proteção à vida até o próximo dia 26 de julho. O decreto nº 49.087, foi publicado no Diário Oficial do Município desta sexta-feira (09). A cidade vem registrando queda nas médias móveis de atendimentos da rede de urgência e emergência, de casos confirmados de covid-19 e de óbitos.


Segundo o Prefeito Eduardo Paes o risco ainda é muito grande e é preciso manter os cuidados básicos como o uso da máscara e não aglomerar:

" Não é momento para imaginarmos ainda que a pandemia se foi. Ela está aí, existem as variantes que surgem e causam preocupação, ainda há um risco muito grande. Manter os cuidados básicos como usar máscara e evitar aglomeração é muito importante para que a gente possa avançar" – destacou o prefeito, durante a divulgação do 27º Boletim Epidemiológico, no Centro de Operações Rio (COR), na manhã desta sexta-feira.

A vacinação segue na cidade, na última quarta-feira (07/07), o município alcançou o recorde de pessoas vacinadas em um único dia com a aplicação de 81.327 doses, 50% da população da município já tomou a primeira dose. Nesta semana a Prefeitura está vacinando adultos de 49 a 40 anos, segunda faixa etária mais populosa. A cobertura vacinal deste grupo com a primeira dose (D1) está em 84%.

 

Continua depois da publicidade

 

A Prefeitura também liberou a presença de público na final da Copa América, através da Resolução Nº 4.956, que também foi publicada no Diário Oficial do Município nesta sexta-feira. A partida que será disputada nesta sábado (10) no Maracanã, poderá contar com 10% da capacidade de cada setor do estádio.


Segundo a Prefeitura a liberação foi fruto de uma decisão conjunta entra a área técnica da Secretaria Municipal de Saúde do Rio (SMS), Secretaria de Estado de Saúde e Secretaria Municipal de Esportes, e atende a solicitação da Conmebol.


Medidas:


Casas de espetáculo, concerto e apresentações podem funcionar, desde que mantenham distanciamento mínimo de 1,5 metro entre os participantes, com capacidade de lotação máxima de 40% em locais fechados e 60% em locais abertos, somente com o público sentado.


As mesmas regras estão valendo para atividades comerciais e de prestação de serviços localizadas no interior de shopping centers, centros comerciais e galerias de lojas, bem como as atividades de museu, biblioteca, cinema, teatro, casa de festa, salão de jogos, circo, recreação infantil, parque de diversões, temáticos e aquáticos, pista de patinação, entretenimento, visitações turísticas, aquários, jardim zoológico, apresentações, drive-in, feiras e congressos, exposições e eventos autorizados. Em todas essas ocasiões, a formação de filas de espera e de aglomerações na entrada e saída é proibida.

 

Continua depois da publicidade

 

Rodas de samba estão liberadas, mas continuam suspensos o funcionamento de boates, danceterias e salões de dança; a realização de eventos, como festas com vendas de ingresso, em áreas públicas e particulares.


Segundo a Prefeitura, a fiscalização das indicações do decreto será feita pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (SEOP), a Guarda Municipal do Rio de Janeiro e o Instituto Municipal de Vigilância Sanitária, Vigilância de Zoonoses e de Inspeção Agropecuária (IVISA-Rio) da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

 

Conteúdo Publicitário