• Lucas Pereira

Voluntários fazem homenagem às vítimas da Covid-19 no Recreio


Foto: Prefeitura do Rio

Famílias de falecidos em decorrência da Covid vão plantar mais de 46 mudas de árvore que estarão identificadas com o nome das vidas perdidas.

 

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente e a Comlurb realizam no próximo domingo (11/07) uma cerimônia de plantio de árvores em homenagem às pessoas que morreram de Covid-19 e aos profissionais de saúde do município. O evento, em parceria com a Fundação Parques e Jardins, será realizado na Alameda Sandra Alvim, no Recreio dos Bandeirantes.


No final da semana passada, mais de 20 voluntários estiveram no local afim de prepararem o terreno para a nova edição. Na próxima cerimônia, familiares vão plantar mais de 46 árvores que prestarão homenagem aos entes queridos que partiram em decorrência da doença, bem como representar as mais de 30 mil vítimas do novo coronavírus no Rio e os 45 mil profissionais da saúde que atuam na linha de frente da pandemia na cidade.


Mudas de ipê amarelo, guriri, pau-brasil, pitanga, grumixama, graviola, caju, acerola, aroeira e amora vão ser doadas pela família e amigos das vítimas, protegendo o bioma local, ou seja, resguardando a vegetação nativa de restinga.


A iniciativa, apoiada pela ONU, também conta com o auxílio da Fundação Parques e Jardins no tocante à preparação dos berços e pelo fornecimento de equipamento e terra adubada. Já a doação das 250 mudas que vão compor o paisagismo que formam os Bosques estarão a cargo da Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

 

Continua depois da publicidade

 

A Comlurb será responsável pelos reparos no mobiliário dos jardins da Alameda Sandra Alvim, atualmente sob os cuidados da arquiteta Isabelle de Loys.


Bosques da memória


A inauguração do Bosque da Memória foi realizada em 12 e 13/06. Na época, as famílias plantaram 43 mudas de árvores e participaram de uma bonita cerimônia ecumênica, bastante emocionadas.


Criada em 2020, a campanha “Bosques da Memória” tem o objetivo de plantar árvores e recuperar florestas, através de um gesto simbólico de homenagear pessoas que perderam suas vidas na pandemia, além de exaltar gratidão aos profissionais de saúde no Brasil. As entidades Rede de ONG´s da Mata Atlântica (RMA), Reserva da Biosfera da Mata Atlântica (RBMA) e Pacto pela Restauração da Mata Atlântica uniram-se e criaram um projeto de alento e solidariedade às famílias enlutadas.


Os plantios são apoiados pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) conforme às ações da Década da ONU da Restauração de Ecossistemas 2021-2030.


Com aprovação dos países-membros, o esforço da ONU coloca em prática a ideia de um movimento global de recuperação, evitar a perda de espécies e ajudar no cumprimento de metas de redução de emissões do gás carbônico.


Fonte: https://prefeitura.rio/

 

Conteúdo Publicitário