• Lucas Pereira

Prefeitura lança programa para ajudar jovens do Rio a conseguirem um emprego


Foto: Beth Santos/Prefeitura do Rio

A iniciativa batizada de "Emprega Juv" vai oferecer qualificação além de encaminhamento a vagas no mercado de trabalho.

 

Foi lançado nesta terça-feira (20/07) o Emprega Juv, programa que vai promover a inclusão profissional e a emancipação de jovens cariocas em vulnerabilidade social. A cerimônia contou com a presença do prefeito Eduardo Paes (PSD) e do secretário da Juventude, Salvino Oliveira. O Emprega Juv terá como ponto de partida dois projetos também apresentados em cerimônia realizada na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca: “Fala, Juventude!” e “Papo de Futuro”.

 

Continua depois da publicidade


 

Ambos vão contribuir para a efetivação do direito ao trabalho a às garantias de profissionalização e renda. A meta da secretaria é a de atender 20 mil jovens em quatro anos. Cerca de 20% da população de 15 a 29 anos na cidade do Rio não estuda e nem trabalha, conforme os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua, realizada no 2º trimestre de 2019 pelo IBGE.


O Emprega Juv reúne projetos, ações e parcerias diretas de orientação profissional, oferta de oportunidades de qualificação e inserção no mercado de trabalho, além de encaminhar os jovens para vagas de emprego e para o programa Jovem Aprendiz.

Nesta terça-feira também foram lançados o “Fala, Juventude!” e o “Papo de Futuro”, fazendo parte do Emprega Juv, amparados pelo Estatuto da Juventude, que começa a funcionar em outubro. A expectativa é que somente os dois projetos impactem 10.400 jovens em quatro anos.


Cada participante dessas iniciativas vão receber ainda um auxílio remunerado, com valor a ser definido. As atividades serão oferecidas em todas as Áreas de Planejamento (AP) da cidade, na busca por atingir as regiões mais carentes de assistência social. O Emprega Juv está alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), relacionados a educação de qualidade, trabalho decente e crescimento econômico, indústria, inovação e infraestrutura.



Papo de Futuro


O projeto Papo de Futuro comtemplará jovens cariocas de 14 a 24 anos com ferramentas e conhecimentos que contribuam para sua inserção no mundo do trabalho, ajudando a identificar atividades ou profissões compatíveis com suas aptidões e interesses. São ciclos formativos de 25h de carga horária mediados por uma equipe com educador, psicólogo e assistente social.


Os ciclos vão trazer noções essenciais de autoconhecimento para auxiliar no reconhecimento de suas habilidades e competências, visão de futuro/plano de ação, finanças e gerenciamento socioemocional. Os pontos fundamentais do projeto são: acesso à educação e trabalho e renda; cidadania e direitos da Juventude; e qualificação e capacitação profissional.



Fala, Juventude!


Já o Fala, Juventude! vai promover oficinas temáticas nos eixos de audiovisual, arte, cultura e saúde estimulando o desenvolvimento dessas capacidades para facilitar a inserção de jovens de 15 a 29 anos nestas áreas profissionais. Vai jogar luz nas atividades que já acontecem nas favelas e zonas periféricas da cidade, trazendo referências para contribuir e aumentar as habilidades artísticas e comunicativas da juventude.


Serão realizados cinco encontros presenciais, denominados oficinas, diariamente, totalizando 20 horas semanais, criando em cada edição um ciclo de oficinas de duração total de uma semana. Mais de 40 territórios prioritários serão contemplados com o projeto Fala Juventude.



Juventude e emprego


Dados mais recentes do IBGE na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua do 1º trimestre de 2020 cravam que 152 mil jovens cariocas com idade entre 14 e 24 anos estavam desempregados. A taxa de desocupação entre os jovens de 14 a 17 anos foi de 61,8% e a de jovens entre 18 e 24 anos é de 32,6% na mesma pesquisa. Esses números refletem a pressão e a dificuldade no início da carreira profissional dos jovens, cenário que afeta de maneira ainda mais crítica a juventude negra e periférica.


Por isso, ampliar as oportunidades da juventude carioca, garantindo as ferramentas necessárias para a sua emancipação é uma tarefa urgente que a JUVRio assume como prioridade a fim de mudar o quadro de desemprego que se agrava por meio da promoção de instrumentos e políticas públicas intersetoriais voltadas às temáticas de empregabilidade, geração de renda e acesso à educação e à qualificação profissional.



Calendário do programa


Julho: evento para apresentar os programas à sociedade civil;

Agosto: lançamento do edital para escolha de organização da sociedade civil que executará os projetos Fala Juventude e Papo de Futuro;

Setembro: Seleção da organização da sociedade civil executora;

Outubro: Início dos projetos.


Fonte: https://prefeitura.rio/

 


Conteúdo Publicitário