• Fernanda Calé

Lume nas Eleições: Henrique Simonard

Atualizado: 16 de nov. de 2020


Veja as principais propostas apresentadas pelo candidato a prefeitura pelo PCO na entrevista exibida ontem (02/11) pela Agência Lume.

 

Henrique Simonard, candidato a prefeitura pelo PCO, Partido da Causa Operária foi o sexto entrevistado na série de entrevistas produzidas pela Agência Lume nessas eleições. Na entrevista exibida ontem (02/11), o candidato apresentou suas crenças e projetos para a cidade, e ainda falou um pouco sobre as principais bandeiras do PCO. Simonard tem 22 anos e é estudante universitário, o candidato a vice Caetano Sigiliano também é filiado ao Partido da Causa Operária.

Simornard comentou sobre suas pretensões nas eleições municipais deste e falou sobre ser o candidato mais novo na concorrência pela prefeitura do Rio:

"A minha proposta agora é de defender esse programa pra população. Inclusive, eu sou do PCO, e dentro do PCO, como vocês podem ver, eu inclusive o meu vice somos bastantes jovens os dois estamos abaixo dos 30 anos: eu tenho 22 e ele 27, a gente faz parte da aliança da juventude revolucionária, que é o pessoal da juventude da que tá diretamente ligado às escolas e as universidades."
 

Veja os principais pontos abordados por Henrique Simonard durante a conversa:

  • Educação: Não podemos voltar às aulas.

Quando perguntando sobre a uma possível retomada das aulas durante a pandemia, Henrique Simonard disse que é preciso impedir o retorno, para o candidato, não é possível manter os alunos seguros antes de uma vacina:

"Então, essa essa é o é o único terreno aqui que eu acho que vale a pena debater nesse momento, é o seguinte, impedir a todo custo a volta às aulas, a gente tem um movimento mundial pra que a volta às aulas seja implementada. A gente viu aí algumas algumas pesquisas que mostraram que a interrupção das aulas, de praticamente dois semestres, porque a gente tá chegando aqui já no final do ano, teve um um impacto de 1% no PIB mundial, o que é muita coisa, é muito dinheiro. Então, por isso, os bancos estão fazendo pressão aí nos governos pra que a volta às aulas seja implementada, né? Já tão falando, inclusive o governador aqui do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, governador do exercício, tava falando em voltar às aula agora, semana que vem, dia cinco. O que é impraticável."
  • Mobilidade urbana: É preciso melhorar o sistema de transportes da cidade.

O candidato falou sobre o problema da mobilidade urbana na cidade, comentou as lotações nos ônibus, as linhas de metrô que segundo ele são poucas, disse que existe muita burocracia para que se consiga regularizar transportes alternativos como por exemplo os "perueiros":

"a gente botou no programa também, a defesa dos perueiros, do pessoal que faz o transporte irregular. A gente tem uma situação econômica péssima, muita gente sem emprego e acaba se voltando esse tipo de profissão. E aí, o que acontece? Em geral no Brasil, você tem aí desde sempre, uma tentativa de de impedir que esse tipo de atividade seja feito, ou seja: o metrô insuficiente, os ônibus são insuficientes, são de péssima qualidade e além de tudo, quem acaba tentando pegar esse mercado de uma maneira informal também é impossibilitado, é dificultado. Tem que passar por toda uma burocracia pra conseguir regularizar o serviço e a gente é completamente contra isso aí, primeiro que a gente defende que isso seja legalizado, que o Governo ajude inclusive, esse tipo de profissão pra suprir logo de cara essa incapacidade de prover transporte pra todo o município do Rio de Janeiro."
  • Saúde: Saneamento é muito importante:

Quando perguntado sobre os problemas causados pela falta de saneamento em Rio das Pedras e região, o candidato falou sobre a importância de levar o saneamento para a cidade e sobre a privatização da CEDAE, que segundo ele é boicotada, e precisa se manter, para Simonard, a privatização da empresa não é um solução para os problemas enfrentados:

"No programa do PCO, já desde a sua fundação em 1995, a gente a gente aponta a questão do saneamento como uma das questões principais. É um dos principais problemas do Brasil."
" a gente tem uma questão de saneamento que é gravíssima no Rio de Janeiro, que é a tentativa de privatização da CEDAE. A CEDAE não só uma empresa muito importante pro Rio de Janeiro, como é uma empresa que dá caixa pro Rio de Janeiro, uma empresa que dá lucro pro Estado, é uma uma empresa que embora tenha seus problemas, mas esses problemas advém aí por causa, justamente do interesse do setor privado de privatizar a CEDAE, então, o sério boicote em diversos setores aí, né? A CEDAE cobre todo o Estado e tem casos assim do estado que são absurdos, por exemplo, se eu não me engano é o sistema Imuno-Laranjal, que abastece São Gonçalo, Niterói, ele tem 70% da sua capacidade reduzida, por fallta de infraestrutura, perda de água no caminho, entulho que acaba obstruindo as passagens, enfim, várias questões. Mas isso é todo um interesse aí de sabotar atividade da CEDAE, o que inclusive, os servidores denunciam há muito tempo."

Abaixo você pode assistir a entrevista completa com o candidato:



Conteúdo Publicitário