• Lucas Pereira

Hemorio lança a campanha "Cada Gota Importa"


Foto: Governo do Estado do Rio de Janeiro

A iniciativa faz parte do Junho Vermelho e visa aumentar o estoque de sangue na capital, que está em queda desde o início da pandemia.

 

O Hemorio lança esta semana a campanha "Cada Gota Importa", com objetivo de aumentar os estoques de sangue da capital, em queda desde o início da pandemia de Covid-19. A ação faz parte do Junho Vermelho, mês que lembra a importância de doar sangue. A cantora Pocah é a embaixadora da campanha.


A aposentada Valéria Esteves também foi convidada pelo Hemorio para representar a campanha. Ela contabilizou, no último mês, 208 doações de sangue em 25 anos de participação contínua e se tornou a maior doadora do instituto em atividade até o momento. Valéria, que é doadora desde 1995, tem 63 anos e já salvou 832 pessoas.


Para facilitar a adesão popular, o Hemorio também preparou uma série de iniciativas. A partir de segunda, a empresa 99 vai oferecer até R$ 30 de descontos em duas viagens que tenham como ponto de destino ou de origem o Hemorio. Basta usar o código DOESANGUE. Asssim, será possível simplificar a ida e a volta dos doadores evitando a exposição em ambientes externos ou aglomerações.


A campanha segue até o dia 30 de junho. MetrôRio e o Instituto Invepar também vão apoiar a campanha distruibuindo 500 cartões unitários que serão entregues no próprio Hemorio por ordem de chegada. A parceria tem como finalidade incentivar a doação, facilitando o transporte dos possíveis doadores de sangue. A concessionária participa da campanha pela segunda vez.


No decorrer do mês, pontos de coleta serão instalados em vários locais do Rio de Janeiro. Barra Shopping, Park Shopping, Via Brasil Shopping, Hospital Municipal Lourenço Jorge e Hospital da Criança serão alguns lugares que vão contar com equipes do Hemorio. Para quem for ao próprio instituto, o Hemorio está reservando brindes e homenagens pela participação.

A iniciativa quer somar esforços no estímulo à doação de sangue, uma vez que os estoques estão com 30% a menos de sua capacidade. Pacientes com doenças crônicas e vítimas de acidentes dependem diariamente e de forma contínua da disponibilidade de bolsas de sangue.


Para recepcionar os doadores, o Hemorio estabeleceu um protocolo especial de atendimento, garantindo a segurança de doadores e colaboradores durante a coleta, com cadeiras de doação espaçadas, disponibilização de antissépticos para as mãos e intensificação na higienização das superfícies e instrumentos.


Com a queda do fluxos de pessoas nas ruas, a diminuição dos serviços e o fechamento de empresas, o apoio da população fluminense é fundamental para o Hemorio. Em 2020, a queda nas doações bateu a marca de 3 mil bolsas de sangue. Com o avanço da Covid-19 e a adoção de novas restrições, o número de doadores vem regredindo rapidamente, colocando o Hemorio em alerta para o desabastecimento de diversos tipos sanguíneos, principalmente os de Rh positivo (A+, B+, O+).

 

Continua depois da publicidade

 

Em média, em tempos normais, é necessário que o Hemorio disponibilize pelo menos 300 bolsas de sangue diariamente, porém, esse número se encontra em 210 unidades. Além do Hemorio, o Estado conta com postos de coleta em diversos outros municípios que podem ser acessados pelo site http://www.hemorio.rj.gov.br/html/Hemorrede_mapa.htm.


Como participar da campanha Cada Gota Importa Código 99: DOESANGUE (R$ 30 para ir e R$ 30 para voltar)

MetrôRio: 500 bilhetes unitários que poderão ser retirados no próprio Hemorio, por ordem de chegada, ao iniciar os procedimentos para doação de sangue. Data de início: 14/06 Data de término: 30/06 Local: Rua Frei Caneca 8, Centro (Hemorio)

Quem pode doar na pandemia


  • É preciso ter entre 16 e 60 anos e até 69 anos caso já seja doador de sangue

  • O doador deve pesar no mínimo 50 kg

  • É necessário estar bem de saúde

  • Quem quiser doar precisa portar um documento de identidade oficial com foto

  • Não é necessário estar em jejum, apenas evitar alimentos gordurosos nas quatro horas que antecedem a doação e não ingerir bebidas alcoólicas 12 horas antes

  • Candidatos à doação que tiveram a Covid-19 ficam inaptos por 30 dias após a cura

  • Candidatos à doação que tiveram a forma grave da Covid-19 ficam inaptos por 1 ano após a cura

  • Candidatos à doação que retornaram de viagem internacional, vindos de qualquer país, ficam inaptos por 30 dias a partir do dia da chegada ao Brasil

  • Candidatos à doação que tomaram as vacinas contra Covid-19 da Pfizer e AstraZeneca ficam inaptos por sete dias. Aqueles que receberam o imunizante da CoronaVac ficam inaptos por 48h, mesmo período para aqueles que foram vacinados contra a gripe

  • Jovens com 16 e 17 anos só podem doar sangue com autorização dos pais ou responsáveis legais. Devem portar o seu documento e um documento de identidade do responsável que assinou a autorização

Seguindo o perfil @hemorio é possível contar com mais detalhes e saber como doar. Também é possível tirar dúvidas pelo Disque Sangue de segunda a sexta-feira, exceto feriados, das 7h às 17h, pelo número 0800 282 0708.


Corpo de Bombeiros também entra na campanha

Capitaneada pela Diretoria de Assistência Social (DAS), o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) lançou na última segunda-feira (14/06) a campanha Dia Mundial da Doação de Sangue, que faz parte da "Onda Vermelha CBMERJ", que estimula que bombeiros militares façam a doação voluntariamente.


A proposta é simples: quem for doar posta uma foto nas redes sociais pessoais com a hashtag #OndaVermelhaCBMERJ e marca três colegas de farda, incentivando-os a tomar a mesma atitude.


A campanha de captação de doadores também terá ações pontuais realizadas nos quartéis espalhados por todo o estado. Os comandos dos Grupamentos de Bombeiros Militares (GBMs), junto aos Polos Descentralizados de Serviço Social da DAS e os hemocentros locais, realizarão diversas atividades visando à sensibilização e à promoção de coletas coletivas de sangue.


Fonte: http://www.rj.gov.br/

 

Conteúdo Publicitário