• Fernanda Calé

Funcionários terceirizados de escolas municipais dizem não ter recebido salário de janeiro


Os profissionais são controladores e acesso (porteiros) nas escolas municipais, e são contratados pela empresa Agile Corp.


Atualização: 02/02/2021 - 17h

 

Funcionários terceirizados da educação municipal, que foram contratados pela empresa Agile Corp reclamam do atraso nos salários. Segundo os profissionais, que são contratados como controladores de acesso nas escolas municipais, os salários tem atrasado desde que as escolas foram fechadas por conta da pandemia do novo Coronavírus.


Segundo alguns desses terceirizados, todos os meses o pagamento tem sido feito com atraso, eles ainda afirmam que em dezembro, o pagamento caiu apenas no dia 23, muito próximo ao Natal:

"A desculpa deles é que a prefeitura não fez o repasse para a empresa. Nem a nossa cesta básica eles deram."

diz Cristiane, uma das funcionárias.


Segundo os profissionais, quem tentou reclamar da situação para seus supervisores foi bloqueado no whatsapp. Os terceirizados reclamam que sempre escutam a mesma resposta de que é preciso esperar e que não há o que fazer.


Muitos já estão sem ter como pagar as contas como aluguel, água e Luz. Segundo alguns desses funcionários, já existem relatos de profissionais que estão sendo despejados por não conseguir pagar as contas.


O que dizem os citados:


A Agência Lume tentou entrar em contato com a empresa Agile Corp, por email. A empresa respondeu dizendo que o atraso no pagamento de funcionários terceirizados é decorrente da falta de repasses da prefeitura. E completou dizendo que assim que repasse ocorra, os débitos serão regularizados, mas que não existe nenhuma previsão para que esse repasse seja feito.


Já a Secretaria Municipal de Educação nos respondeu por email, e disse que busca uma resolução para as pendências deixadas pela gestão anterior e que está fazendo a revisão de todos os contratos da antiga gestão.


Quando perguntada sobre uma previsão para o pagamento dos terceirizados da Agile Corp a Secretaria Municipal de Saúde voltou a responder que as pendências deixadas pela administração anterior estão em processo de análise.


Veja a resposta da Secretaria na íntegra:


A Secretaria Municipal de Educação busca uma resolução para as pendências deixadas pela administração anterior. Como publicado nos decretos no Diário Oficial em 1º de janeiro, iniciou-se revisão de todos os contratos da antiga gestão, a fim de fazer um diagnóstico preciso e garantir adequação às leis vigentes e verificar se há irregularidades na execução desses contratos, inclusive a falta de cobertura financeira. Após a devida apuração, os débitos seguirão os trâmites legais para serem quitados. A SME atua de forma alinhada com a Secretaria Municipal de Fazenda para resolver a questão dos déficits oriundos do governo passado.

 

Conteúdo Publicitário