top of page
  • Foto do escritorDouglas Teixeira

A intrigante história de "Melissa", de Alex Gino

Atualizado: 25 de abr.


Livro "Melissa" de Alex Gino em um corredor de escola
Capa do livro após sua reimpressão, em 2023. / Foto: Grupo Editorial Record, Arte: Agência Lume.

O livro, anteriormente publicado como "George", conta a história de uma menina que só queria ser quem ela realmente é.

 

Um dos primeiros livros que li em 2024, Melissa, me deixou emocionado e marcado pela simplicidade do texto e a maneira sensível que o tema da transexualidade foi tratado.


Melissa é uma menina trans. Quem a olha, acha que vê um menino chamado George, mas Melissa já sabe que é uma menina. O que ela teme, é ter de esconder esse segredo pra sempre.

 
 

A história começa a se desenvolver quando a professora anuncia para a turma que a peça "A teia de Charlotte" será encenada na escola. E Melissa quer ser a personagem principal, a aranha Charlotte. Quando a professora diz que ela não pode fazer o teste por ser um menino, Melissa e sua melhor amiga Kelly bolam um plano para que ela possa ser Charlotte, e também para mostrar para o mundo quem ela realmente é.


Por ser narrado à partir do ponto de vista da personagem principal, conhecemos todas as inseguranças e emoções de Melissa, desde o primeiro capítulo, onde ela já sabe que tem esse segredo, até o último, quando ela pode finalmente ser quem é.


E é uma verdadeira montanha-russa de emoções! Alex Gino, autore não-binárie, conduz a narrativa de uma maneira tão fluida e leve, que é impossível não se identificar e torcer para que Melissa e Kelly possam concluir seu plano.


O livro tem como cenário principal a escola primária e todas as problemáticas que este ambiente envolve, principalmente o Bullying: Melissa corta um dobrado na mão de Jeff e Rick, dois meninos da turma.


No fim, "Melissa" fala sobre amizade e família, e em como essa base é importante para acolher e respeitar todas as pessoas. Além disso, a principal mensagem que o livro deixa é "Seja quem você é".


"Melissa" foi publicado anteriormente como "George"; mas em 2021, Alex Gino decidiu trocar. Na ocasião, ele declarou que "o título do meu livro fez parecer que está tudo bem em usar um nome morto de uma pessoa quando ela se apresenta para você com outro nome que funciona melhor para ela. Eu quero esclarecer: não está tudo bem!". O livro é indicado para crianças e pré-adolescentes à partir do 9 anos, e é claro para toda a família que se encontra ou não na situação apresentada nele; é uma história forte e importante que nos ensina muito sobre o respeito.


Se interessou pela obra? Compre o livro clicando aqui!


Avaliação: ⭐⭐⭐⭐⭐

 
A foto é de Douglas Teixeira: um rapaz branco, com o cabelo castanho num corte baixo, ele usa uma camisa marrom, brincos nas orelhas e um piercing no nariz. O fundo da foto é cinza.

Douglas Teixeira é publicitário e apaixonado por livros desde que aprendeu a ler, e além desta coluna, também fala sobre livros no Instagram. Douglas é o Social Media e um dos fundadores da Agência Lume.


Comentários


Conteúdo Publicitário

bottom of page