top of page
  • Ana Ludmila

Encruzilhada entre Terreiro e o Quilombo em Jacarepaguá


Artista Paulo Mileno
Foto: Patrick Lima

Conheça o documentário dirigido por Paulo Mileno, morador e produtor cultural de Jacarepaguá.

 

O ator, pesquisador, escritor, roteirista, cineasta e produtor cultural Paulo Mileno, dirigiu um documentário realizado através da sua própria percepção como fazedor de cultura sobre o patrimônio histórico e cultural do povo negro na cidade do Rio de Janeiro, partindo de um resgate territorial.

 
 

O filme ''Encruzilhada entre terreiro e o quilombo em Jacarepaguá'', busca resgatar a cultura e a história dos terreiros e quilombos localizados na região e traz uma reflexão de como a comunidade local desconhece sua própria história.


Como é o exemplo citado no documentário sobre a comunidade remanescente quilombola Cafundá Astrogilda, em Vargem Grande, e dos engenhos; Fazenda Baronesa da Taquara, Fazenda Rio Grande e a Fazenda Engenho Novo.


Artista Paulo Mileno em frente a Casa da Fazenda do Barão da Taquara, patrimônio histórico de Jacarepaguá
Paulo Mileno em frente a Casa da Fazenda do Barão da Taquara, patrimônio histórico de Jacarepaguá. / Foto: Acervo pessoal

''Em um primeiro momento o projeto nasceu como pesquisa e inovação através do edital Fomento à Cultura Carioca (FOCA) da Secretaria Municipal do Rio de Janeiro, e o documentário tem o propósito de fazer um registro cultural por meio da arte. A principio a ideia do documentário é fazer o pensar nagô junto com o quilombismo utilizando como ferramenta várias entrevistas e depoimentos. A encruzilhada passa pelo pensamento nagô, o quilombismo, o patrimônio histórico e o território. São esses quatro campos do saber que a narrativa do filme permeia. Jacarepaguá é um bairro fundamental para contar isso'' Afirma Paulo Mileno.


O diretor do documentário também fala sobre a região ser uma fonte rica de conhecimento que necessita do olhar e da perspectiva de quem mora e vive o bairro de Jacarepaguá, já que por vezes, existe um apagamento da história na visão de determinado povo ou tribo.


''O mundo ocidental, a academia ocidental, leva muito em conta as questões das documentações, das fontes e citações, como se por exemplo, uma lenda urbana, como se uma biblioteca viva que é a memória de uma pessoa, que também é conhecimento e que produz conhecimento, não fossem importantes para a academia. O mundo acadêmico valoriza muito a produção do conhecimento científico e intelectual sem olhar para o povo que mantem as tradições culturais vivas como fonte de saber''. Disse Paulo.

Paulo caminhando em um dos terreiros que aborda no documentário enquanto caminha e é gravado por um homem
Making Of do filme: Terreiro Tenda Espírita Descanso de Pai Artur. / Imagens: Ivo Cezar da Cruz

Paulo e sentado no chão com sua equipe de filmagem no Terreiro Tenda Espírita Descanso de Pai Artur.
Making Of do filme: Terreiro Tenda Espírita Descanso de Pai Artur. / Imagens: Ivo Cezar da Cruz

Recentemente Paulo participou do 16° encontro de cinema Zózimo BulBul Brasil, África, Caribe e outras Diásporas, onde exibiu seu trabalho. O evento foi realizado no dia 30 de outubro, no bairro da Gamboa, centro do Rio.


O artista espera que com a produção deste documentário o retrato da realidade local e o resgate das histórias que não conhecemos aconteçam de forma orgânica partindo do ponto de vista da própria comunidade, trazendo autonomia e emancipação, e que os moradores sintam-se representados e tenham referenciais de luta e resistência.


O documentário está em exibição em festivais que abordam e falam sobre o tema, e em escolas do Rio de Janeiro. Para mais informações sobre onde e como assistir acesse: https://www.instagram.com/paulo3mileno/

Comments


Conteúdo Publicitário

bottom of page