• Agência Lume

Obra de escola em Rio das Pedras aguarda verba para finalização há mais de 3 anos

Atualizado: 25 de ago. de 2020


Na foto: podemos ver tapumes de obras e uma escola com a construção parada.
Foto: Fernanda Calé. / Agência Lume.

Moradores reclamam da demora da obra que foi iniciada ainda na gestão de Eduardo Paes.

Por: Fernanda Calé e Gabrielle Teles.

 

A construção de uma escola municipal localizada no condomínio Moradas do Itanhangá, em Rio das Pedras, tem intrigado os moradores pela demora. A obra, que começou ainda na gestão do ex-prefeito Eduardo Paes, continua inacabada no último ano da prefeitura de Marcelo Crivella.

Procurados pela Lume Rio das Pedras, a Secretaria Municipal de Educação informou que as obras abandonadas pelo governo anterior estão incluídas no cronograma de reformas e recuperação de obras, a cargo da Coordenação de Infraestrutura da Secretaria Municipal de Educação (SME). A escola, que está nesse planejamento, aguarda a disponibilidade de orçamento para ser concluída.

Apesar de não ter uma previsão de quando a escola será inaugurada, os moradores que passam pelo local relatam que grande parte da estrutura aparenta já estar finalizada.

A falta de vagas no ensino público municipal da região, faz com que os responsáveis matriculem seus filhos em bairros vizinhos, aumentando não só o tempo de deslocamento, mas também o custo com a passagem.

Viviane, moradora da comunidade de Rio das Pedras, é uma das mães que não encontrou vaga na rede municipal para seu filho. A moradora relatou que foi obrigada a matricular a criança em uma escola na Taquara, em Jacarepaguá. Para chegar ao local, Viviane e seu filho precisam pegar um ônibus, mas nem sempre ela tem dinheiro para as passagens:

“Desde o começo do ano, quando abriram vagas no colégio, eu não consegui vaga pro meu filho de cinco anos e, quando consegui, foi em uma escola longe, na Taquara. Eu não tenho condições de levar ele todo dia, pois estou desempregada e não tenho dinheiro para levar. As escolas daqui (do Rio das Pedras) já estão lotadas, já falei com as diretoras, mas sempre falam que não tem vaga. Comecei a ensinar ele em casa, mas espero que quando acabar a pandemia alguém consiga me ajudar.”

Conteúdo Publicitário